icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Notícias

YouTube aposta em robôs na moderação dos vídeos durante pandemia do coronavirus

Inteligência Artificial será usada no monitoramento de vídeos para impedir violações das políticas da plataforma.

Muitas empresas buscaram modificações na rotinas para controlar a disseminação do coronavírus. Entre essas medidas, estão a liberação dos funcionários ou a adesão ao home-office, com o trabalho feito remotamente para que ninguém saia de casa.

O YouTube divulgou que, durante o período de pessoal reduzido por conta da pandemia, a moderação de vídeos enviados para a plataforma será realizada, em boa parte, pela Inteligência Artificial.

Normalmente, esse acompanhamento é feito por funcionários humanos, como forma de evitar a publicação de conteúdos considerados impróprios segundo as normas do YouTube.

Porém, essa atividade não pode ser realizada fora de um ambiente controlado, ou seja, escritórios da companhia. Afinal, levar esse trabalho para outros ambientes colocaria em risco a segurança de informações sensíveis.

Assim, muitos vídeos passarão, apenas, pela análise de um robô, programado para encontrar violações dos termos da companhia e impedir a publicação desses conteúdos.

 

Assine um plano Claro Pós e aproveite o bônus para reprodução de vídeos no YouTube, Netflix e outras plataformas de streaming.

Erros podem ocorrer no processo

Por meio de uma postagem, o YouTube avisou que esse processo pode resultar em alguns erros. Ou seja, vídeos que passariam pelo crivo de um funcionário humano pode ser bloqueado, mesmo que não viole as regras da plataforma. Também é possível que ocorram alterações em conteúdos promovidos e recomendações.

Todavia, a plataforma garante que strikes, punições graves que podem levar ao banimento de uma conta, não serão aplicados pela inteligência artificial. A não ser em casos onde os robôs reconheçam altos índices no reconhecimento de violação das políticas.

Como sempre ocorre, os produtores de conteúdo podem questionar o bloqueio ou exclusão de um vídeo. Porém, o YouTube afirma que o processo de liberação pode levar mais tempo que o normal.

“Reconhecemos que isso pode ser uma interrupção para usuários e criadores, mas sabemos que é a coisa certa a fazer pelas pessoas que trabalham para manter o YouTube seguro e para a comunidade em geral”, diz uma publicação no blog oficial da plataforma.

 

Quer economizar no seu plano de celular e banda larga? Confira aqui as melhores ofertas da semana!

voltar para o top