Smartphones

Xiaomi Mi Fold: conheça o smartphone que promete superar seus concorrentes dobráveis

Fabricante chinesa escolheu um caminho diferentes mas demais marcas que apostaram na tela dobrável.

A tela dobrável de smartphones promete ser a maior novidade tecnológica de 2019. Antes mesmo do segundo semestre do ano, algumas grandes fabricantes já deram uma prévia do que vem por aí. Depois da Samsung e da Huawei, chegou a vez da Xiaomi apresentar o design de seu smartphone com tela dobrável, o Xiaomi Mi Fold.

Como o recurso ainda é muito recente, as marcas optaram por caminhos diferentes em relação ao design. No caso da Xiaomi, um novo vídeo apresentado mostrou que o modelo terá duas abas laterais que se dobram para fora, deixando em exibição a tela principal.

Não foram divulgados outras informações sobre o celular dobrável da Xiaomi, como ficha técnica e demais especificações. Veja o que já sabemos até agora do modelo:

 

Todas as novidades em smartphones chegam na Claro! Acesse a loja online e aproveite para contratar o plano de internet 4,5G!

 

Xiaomi Mi Fold tem tela principal com mais espaço de navegação

 

A principal vantagem dessa escolha da Xiaomi é que, mesmo após dobrar as abas laterais, a tela principal continua com um tamanho bem confortável para navegação. Isso é bem legal para atividades que pedem mais espaço de tela, como ao usar um mapa, ler textos e notícias maiores ou exibir os feeds de redes sociais.

Sendo assim, pelo menos nesse ponto, parece que a Xiaomi se saiu melhor do que a Samsung. Uma das observações feitas sobre o Galaxy Fold da coreana é que, com o aparelho fechado, a tela principal de 4,6 polegadas é muito menor do que o mercado está acostumado atualmente.

Embora se pareça mais com o Mate X da Huawei, que também dobra a tela para fora, tem outro ponto que coloca o Xiaomi em vantagem. Tanto o Galaxy Fold, quanto o modelo da Huawei, ficam com uma tela quadrada quando abertos.

Enquanto isso, o Xiaomi Mi Fold consegue manter o formato de 16:9, que acompanha muitos modelos de smartphones e tablets atuais. Essa característica deixa o modelo mais confortável para visualização de filmes, séries e programas de TV no smartphone Xiaomi, sem distorções ou redimensionamentos de imagem.

Vale lembrar que essas atividades, cada vez mais realizadas em smartphones, são o foco da tela dobrável. Um dos principais objetivos dessa nova tecnologia é oferecer mais espaço para exibição de conteúdos em vídeo, sem que os aparelhos fiquem muito grandes ou com navegação desconfortável.

Aliás, é aí que entra um dos aparentes pontos fracos do Xiaomi Mi Fold. Ao dobrar as duas bordas laterais, o modelo fica com espessura consideravelmente maior do que o público está habituado. Resta saber se a Xiaomi vai resolver essa questão, ou se essa vai mesmo ser uma consequência desses modelos.

 

Informe Publicitário
Tim

Melhor oferta

100MB

serviços digitais

Serviços Tim
A partir de
R$
117,00

por
mês

Vivo

Melhor oferta

100MB

serviços digitais

Vivo
A partir de
R$
129,99

por
mês

Oi

Melhor oferta

25MB

serviços digitais

Serviços Oi
A partir de
R$
114,90

por
mês

Net

Melhor oferta

120MB

serviços digitais

Serviços Net
A partir de
R$
99,00

por
mês

 

Celular dobrável mais barato?

 

Independente do resultado final do design escolhido, tem outro fator que pode colocar o Xiaomi Mi Fold na posição de queridinho entre os smartphones dobráveis. A Xiaomi tem uma política que determina lucro máximo de 5% nos aparelhos da divisão de hardware. Isso explica, pelo menos em parte, os valores mais baixos praticados pela chinesa, o que costuma chamar muita atenção, principalmente em seus tops de linha.

Seguindo essa linha de pensamento, é provável que o Xiaomi Mi Fold chegue ao mercado com preço próximo dos US$ 1.000, aproximadamente R$ 3.900, sem considerar os impostos. Tudo bem, isso não é um valor baixo, mas, sem dúvidas, é mais acessível do que os US$ 2.000 ou US$ 2.600 cobrados pelo Galaxy Fold ou pelo Huawei Mate X, por exemplo. Convertidos, esses valores ficam em torno de R$ 7.800 e R$ 10.000. Diferença para lá de considerável, certo?