Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Xbox

Wolfenstein 2: The New Colossus – Review

Conheça o game distópico de tiro em primeira pessoa de altíssimo nível, desenvolvido pela MachineGames e publicado pela Bethesda Softworks

Considerado um manifesto contra o autoritarismo do regime fascista mais devastador da História recente, Wolfenstein 2: The New Colossus, trabalha uma excelente premissa distópica e preserva a qualidade e o altíssimo nível da versão anterior.

Com um enredo absurdo, o novo Wolfenstein estende a trama em que o jogador é inserido novamente no contexto do nazismo. Ele amplia o roteiro baseado no seguinte questionamento: e se os nazistas tivessem vencido a Segunda Guerra Mundial?

Logo nos primeiros instantes, o jogador é confrontado pela extrema crueldade dos antagonistas. Torturas verbais e físicas se estendem pelo jogo e muitas das vezes são difíceis de digerir até mesmo para quem já está acostumado com games de tiro em primeira pessoa e recheados de violência.

 

Garanta já acesso ilimitado a mais de 100 jogos, incluindo Wolfenstein 2: The New Colossus com o Xbox Game Pass!

 

História

 

No início do game o jogador está de volta à pele do herói B.J. Blazskowicz, um dos primeiros e mais clássicos heróis dos games de ação. O que se vê é um protagonista completamente destruído, não apenas pelos eventos do primeiro jogo da série, The New Order, mas também psicologicamente. A pergunta que B.J. se faz diversas vezes é: “Vale a pena lutar?”.

Apesar do tema, em alguns trechos do game, os diálogos surreais trazem um alívio cômico, dando a impressão de estar diante de uma boa sátira moderna de filmes de guerra.

 

Momento histórico

 

O game se passa nos anos 1960. Em um contexto no qual o nazismo ganhou a guerra e dominaram o planeta. Parece assustador, e é. Mas, por mais absurdo que soe, o game dialoga muito com o estado de intolerância e desrespeito vivido nos dias atuais, diante das várias manifestações que acontecem ao redor do mundo em favor do nazismo.

 

Personagens

 

Além de um enredo forte, os personagens e a interpretação dos atores são outro ponto forte do jogo. O ator Brian Bloom, inclusive, foi indicado ao Game Awards pela atuação como Blazkowicz.

Wolfenstein 2 se destaca com animações eficientes, dando mais credibilidade aos personagens. O trabalho de dublagem e adaptação, em inglês ou português, são impecáveis!

Se em The New Order, Blazkovicz era uma verdadeira arma de moer nazistas na bala, em The New Colossus, ele traz o peso de correr contra o tempo. O protagonista do jogo é um herói notável, mas são os personagens secundários que deixam a saga sangrenta ainda mais envolvente. Os personagens secundários guardam, também, algumas das principais críticas sociais vistas em todo o jogo.

 

Jogabilidade

 

Para manter a coerência na curva de aprendizado, o acesso às novas armas são feitos de maneira criteriosa. Um ponto interessante é constatar que usar a habilidade em tiros e miras nem sempre é a melhor tática. Em muitos momentos, a impressão que dá é que ir para cima do adversário é a melhor maneira de vencê-lo. A conclusão a que muitos jogadores podem chegar é a de que a escolha de estilo em Wolfenstein 2 fala mais sobre bom senso, além de uma boa dose de paciência.

O arsenal de Wolfenstein 2 é impressionante. O jogador conta com armas devastadoras e tecnologia futurística para matar os nazistas. A Laserkraftwerk, por exemplo, é uma arma a laser multifuncional de alta intensidade, que pode desintegrar inimigos. O Dieselkraftwerk é um lança-granadas de disparo rápido que pode devastar grupos de inimigos. Mas ainda é possível lutar no mano a mano, usando pistolas avançadas, submetralhadoras e machados. Se o jogador precisar de mais versatilidade, basta melhorar as habilidades e usar as duas armas ao mesmo tempo.

 

Conclusão

 

Wolfenstein 2 não tem um modo multiplayer, mas isso não interfere na qualidade do jogo, já que o modo single é bastante vigoroso e interessante, mesmo sem os combates online. Além disso, como a temática do game é bastante delicada, talvez a opção da MachineGames em não investir no modo multiplayer seja apenas para evitar questões ideológicas mais profundas.

De maneira geral, Wolfenstein 2: The New Colossus é uma sequência que faz jus ao excelente The New Order. Por fim, o gameplay e o desafio da saga torna o jogo um dos melhores lançamentos dos últimos anos.