icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Xbox

Vampyr – Review

Jogo de RPG de ação e exploração da Dontnod ganha pontos pela narrativa bem desenvolvida, mas peca nos combates.

Com mitologia rica que pode seguir por diversos caminhos, um jogo de RPG tendo vampiros como protagonistas pode ter muito o que oferecer. No caso de Vampyr, da francesa Dontnod, a escolha foi pelo desenvolvimento da narrativa, que se mostra a melhor parte do game e uma escolha acertada.

O jogador assume o papel do protagonista Dr. Jonathan Reid, um médico que, sem se lembrar muito bem como, acorda transformado em vampiro. Assim, ele precisa desvendar os mistérios que cercam sua nova condição e enfrentar os inimigos, mas sem perder o que resta de sua humanidade.

Mas é claro que isso não pode ser tão fácil, principalmente em uma Londres do início do século XX que foi tomada por crises, lutas, gripe espanhola e uma epidemia oculta bem mais sombria, que Dr. Reid logo descobre do que se trata.

 

Assine agora o Xbox Game Pass para aproveitar Vampyr e mais 100 títulos quando quiser!

 

Diálogos são essenciais

 

Partindo de uma premissa aparentemente simples, Vampyr tem em sua narrativa o ponto forte do game. Após algumas missões que ajudam o personagem a descobrir suas novas habilidades iniciais, começa a campanha principal do jogo.

Basicamente, Jonathan, o novo vampiro, não precisa apenas sobreviver aos muitos inimigos que aparecem por seu caminho e desvendar os mistérios sobre essa novo lado de Londres. O personagem passa a atuar como um herói em meio à cidade em crise, seja ajudando na cura de doentes ou resolvendo conflitos variados. E é nesse ponto que entra o dilema do personagem.

Vampyr deixa bastante espaço para os que jogadores escolham qual caminho tomar. Ao longo do game, Dr. Reid encontra uma série de personagens que podem ser uma enorme fonte de informações, pistas e missões. E, bem, Jonathan pode matar todos eles.

Sim, o jogador precisa escolher entre se alimentar dos muitos personagens que passam pela história ou seguir como um vampiro bonzinho.

Ao decidir se alimentar, o personagem adquire uma série de habilidades que o deixam mais forte e poderoso, o que pode ajudar bastante na evolução do game.

Por outro lado, matar os personagens tem algumas consequências. A primeira é que alguma pista ou missão importante que seria oferecida pelo NPC pode nunca chegar ao protagonista. E a segunda é que, quanto mais Dr. Reid mata, maior fica a crise na cidade, com ambientes cada vez mais hostis e tomados por perigos.

Ou seja, cada uma das escolhas do jogador representam consequências importantes à campanha. O que, em um jogo de RPG, é um ponto bem positivo. Ajuda, ainda, o fato de que Vampyr oferece diálogos bem construídos e um universo desenvolvido, que realmente envolve o jogador nas missões e nos dilemas do personagem principal.

 

Mas combates são dispensáveis

 

As cenas de combate surgem em diferentes momentos, mas ficam longe de figurarem entre os pontos positivos do game. Em pouco tempo, as lutas de tornam repetitivas e até um pouco frustrantes. As mecânicas nesse sentido não foram bem trabalhadas, o que até atrapalha o andamento do jogo.

Assim, a tendência é que o jogador passe a evitar essas cenas, o que é possível em boa parte da campanha de Vampyr, e mantenha o foco na resolução das missões, exploração e busca de pistas. Quem preferir seguir por esse caminho, não vai encontrar muitos problemas. Contudo, quem gosta de combates envolventes ao longo do jogo, pode se decepcionar.

 

Vampyr no Xbox Game Pass

 

Vampyr é um dos mais de cem games do catálogo do Xbox Game Pass, plataforma da Microsoft com games liberados para Xbox One. Recentemente, a empresa confirmou que o serviço também vai ganhar uma versão para PC, com as mesmas vantagens do console.

Além do Game Pass, os donos de um Xbox One também podem assinar outros serviços que deixam a experiência mais completa. Por exemplo, o Xbox Game Pass Ultimate, que junta o acesso aos games do Game Pass e as vantagens do Xbox Live Gold.

voltar para o top