Inovação

Qual a diferença entre 3G e 4G?

A evolução das redes móveis torna as conexões cada vez mais rápidas, precisas e seguras. Veja qual a diferença entre 3G e 4G e saiba por que o 4G é melhor.

A internet móvel está cada vez mais popular no Brasil. Para acessar sites e usar aplicativos em aparelhos como celulares e tablets, é comum o uso de conexões como Wi-Fi, 3G e 4G. Inclusive, a indústria já vem falando e pensando em produtos compatíveis com a internet 5G. Mas, como no Brasil ainda são usadas somente as duas últimas gerações, é importante saber a diferença entre internet 3G e 4G.

Basicamente, 3G e 4G são duas gerações distintas de conexão, que chegaram em épocas diferentes, cada uma com um objetivo. Lançada em 2001, a rede móvel 3G trouxe benefícios como a troca de dados e maior cobertura. Cerca de 10 anos depois, foi a vez do 4G chegar para expandir o uso de dados e trazer outras melhorias com relação ao 3G.

Veja as diferenças entre a internet 3G e 4G e conheça ainda as outras gerações de rede móvel e a sua contribuição para a evolução da conexão dos dispositivos móveis.

As principais diferenças entre internet 3G e 4G

Para a época, a internet 3G foi uma verdadeira revolução, pois permitiu a troca de dados em “tempo real” e em qualquer lugar que tivesse cobertura da operadora de telefonia. Com isso, tornou-se possível assistir a vídeos por streaming, trocar mensagens, usar aplicativos de redes sociais, fazer downloads e jogar online em dispositivos como smartphones e tablets.

A internet 3G, que utiliza a tecnologia HSPA (High-Speed Packet Access), precisou ganhar uma sucessora para suportar a alta demanda por troca de dados que, inclusive, não para de crescer. Foi então que surgiu a internet 4G, que usa a tecnologia LTE (Long term evolution).

Ela deu um passo a mais para se aproximar à velocidade da internet banda larga. Isso porque a internet 4G consegue atingir velocidades acima de 200 Mbps, ou seja, até 100 vezes mais do que a internet 3G. Além disso, a internet 4G suporta mais protocolos de rede.

No Brasil, a internet 4G chegou em 2013, e foi uma prioridade do governo para as principais cidades que sediaram os jogos do mundial de futebol, em 2014. Para isso, antenas começaram a ser instaladas um ano antes em cidades como Fortaleza, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Recife e Brasília.

A instalação de novas torres é necessária porque a internet 3G e a internet 4G usam frequências diferentes. Enquanto, no 3G, a comunicação entre as antenas é feitas, basicamente, através de sinais de rádio, o 4G usa fibra óptica para fazer a troca de informações, o que torna a conexão mais rápida.

Assim que chegou ao Brasil, os pacotes de internet 4G tinham preços superiores. Além disso, muitos dos smartphones comercializados no país ainda não tinham suporte ao 4G. Da mesma maneira como acontece com praticamente todas as novas tecnologias, com o passar do tempo tanto os aparelhos compatíveis com 4G quanto os planos de telefonia ficaram bem mais baratos.

Hoje em dia, os celulares vendidos no mercado nacional já contam com acesso à internet 4G. As operadoras de telefonia celular do país também oferecem apenas essa opção de conexão com a internet.

No entanto, a tecnologia é retrocompatível, ou seja, se você tem um celular ou um plano de celular 4G, ele também vai funcionar com 3G ou 2G, por exemplo, caso o local onde esteja não tenha cobertura 4G.

Internet 4.5G é a evolução do 4G

Depois da chegada da internet 4G, foi a vez de buscar soluções para torná-la ainda melhor. Foi então que surgiu o 4.5G, ou 4G+, no padrão LTE Advanced. Ele oferece ainda mais velocidade e estabilidade.

A principal diferença entre o 4.5G e o 4G é que a tecnologia mais recente funciona combinando faixas de frequência. Enquanto o 4G usa apenas a frequência de 2.500 MHz, no 4.5G são usadas, ao mesmo tempo, as faixas 2.500 MHz, 1.800 MHz e 700 MHz. E o que isso quer dizer?

Imagine que cada frequência é uma faixa em uma estrada. Se na internet 4G há apenas uma faixa, na 4.5G são três as opções. Ou seja, os dados trafegam com mais fluidez e não há congestionamento no caso de muitos dispositivos usando a mesma rede de uma só vez.

Próxima geração, internet 5G deve chegar em 2020

A próxima geração de conexão é a internet 5G. Nos Estados Unidos, ela chega ainda em 2018. Porém, em muitos países, como no caso do Brasil, a previsão é que a internet 5G seja lançada somente em 2020.

A expectativa é que a internet 5G seja até 100 vezes mais rápida que a 4G, alcançando até 2 Gbps de velocidade. Tudo isso para viabilizar grandes projetos da indústria como a comercialização de carros autônomos e produtos que usam inteligência artificial e realidade aumentada.

Como demandam um grande fluxo de dados entre muitos dispositivos ao mesmo tempo, tais produtos e tecnologias precisam de uma conexão mais veloz e precisa, como é o caso da internet 5G.

Conheças as gerações anteriores de rede móvel

Na década de 1980, antes mesmo de se ouvir falar em internet 3G ou 4G, surgia a conexão 1G, totalmente analógica. Usando a tecnologia Advanced Mobile Phone System (AMPS), não era muito segura e tinha brechas para a interceptação e clonagem de aparelhos.

Já na década de 1990 chegou a conexão 2G que, por ser digital, possibilitou a codificação e, portanto, maior segurança do seu uso. Graças ao 2G, foi possível passar a enviar e receber mensagens de texto (SMS), por exemplo.

 

Deixe um comentário

avatar