Curiosidades

Pesquisa aponta que internet no celular tem velocidade média de 13 Mb/s no Brasil

País aparece na 50ª posição no ranking mundial.

Um levantamento divulgado no fim de maio de 2019 pela Open Signal mostra que a velocidade média de navegação na internet móvel no Brasil é de 13 Mbps (megabytes por segundo). Com isso, o país chega à 50ª posição no ranking mundial.

Na pesquisa, realizada periodicamente pela Open Signal, são analisadas milhões de medições de velocidade de navegação em todo o mundo.

O Brasil aparece na frente de outros países da América Latina, como Argentina, com média de 12,8 Mbps, Bolívia, com 12,5 Mbps e Chile, com 12 Mbps em média.

Já o país que tem a internet móvel mais rápida é a Coréia do Sul, com velocidade média de 52,4 Mbps. A Noruega ficou em segundo lugar, com 48,2 Mbps, e o Canadá em terceiro, com 42,5 Mbps. Por fim, na quarta colocação está a Holanda (42,4 Mbps) e a quinta posição é ocupada por Singapura (39,3 Mbps).

Austrália, Suíça, Dinamarca, Bélgica e Japão completam as dez primeiras colocações. No outro extremo, estão Nepal, Algeria e Iraque, com velocidades médias de 4,4 Mbps, 3,1 Mbps e 1,6 Mbps, respectivamente.

Segundo o levantamento, a média global de velocidade na internet móvel é de 17,6 Mbps.

 

Compare os planos de celular e escolha a melhor opção para você!

 

Brasil com 72% de acesso em 4G

 

A pesquisa mostra, ainda, que o Brasil fica devendo em taxa de upload, que é de 4,5 Mbps no país. Entretanto, a discrepância de velocidade entre download e upload é percebida em todos os países analisados.

Segundo a Open Signal, 72% dos brasileiros navegam na rede 4G, mais rápida do que a 3G. Mais uma vez, o primeiro lugar nesse quesito foi para Coréia do Sul. Lá, em 97,5% do tempo, a rede 4G é acessada.

Por fim, um ponto interessante do levantamento mostra que, apesar das altas velocidades, a exibição de vídeos ainda não atingiu o nível de excelência em nenhum dos países analisados, ficando no máximo em “Muito bom”.

Isso pode ser consequência da alta taxa de latência, que ainda pode evoluir em todo o mundo. Provavelmente, essa taxa vai ser alterada com a chegada da internet 5G, já que a baixa latência é uma das vantagens da nova tecnologia.