Internet Banda Larga

O que saber antes de contratar um plano de Banda Larga?

Veja 7 itens para considerar antes de contratar um plano de banda larga. Entre eles está a velocidade, as promoções e a cobertura oferecida pelas operadoras.

A internet banda larga vem conquistando cada vez mais lares em todo o Brasil. São quase 30 milhões de contratos ativos, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que divulgou um levantamento em abril de 2018. No entanto, não saber o que levar em consideração antes de contratar um plano de banda larga ainda pode atrapalhar muita gente na hora de decidir entrar para a estatística e aderir a um pacote de internet fixa.
Para não restar mais dúvidas, a lista a seguir traz 7 aspectos muito importantes a serem pensados antes de fechar negócio. Veja, então, o que saber antes de contratar um plano de banda larga:

1. De que velocidade você precisa?

Antes de contratar um plano de banda larga, é essencial saber a velocidade que você precisa. Para definir esse ponto, é necessário levar em consideração o que você costuma fazer na internet. Assiste a vídeos por streaming no computador e na televisão por meio de aplicativos como Netflix? Baixa muitos arquivos? Realiza muitas tarefas na internet ao mesmo tempo? Usa a banda larga para trabalhar?
Existe uma série de questões que você precisa levantar antes de contratar um plano de banda larga. A escolha da velocidade errada por acarretar em dois principais problemas: conexão lenta demais para o que você precisa, ou um plano mais caro do que você necessita, o que pode pesar no orçamento familiar.

2. Quais operadoras têm cobertura na sua região

Depois de descobrir qual é a velocidade de banda larga que deve contratar, é a hora de pesquisar as empresas que oferecem os serviços na sua região. Nas grandes cidades, a oferta pode ser alta na maioria dos bairros. Mas quem mora em locais mais afastados dos centros urbanos pode não ter muitas escolhas.
Então, antes de contratar um plano de banda larga, veja quais operadoras oferecem o serviço e pesquise sobre a sua reputação na região. Para isso, vale conversar com vizinhos, amigos e parentes que tenham internet banda larga em casa.
Geralmente, a consulta sobre a cobertura das operadoras pode ser feita através dos seus telefones de atendimento, ou mesmo em suas páginas oficiais na internet.

3. Antes de contratar um plano de banda larga, considere o tipo de conexão

Sabendo de quanta velocidade precisa e quais são as operadoras que oferecem os serviços de banda larga na sua região, pode ser que você se depare com algumas opções de conexão.
Isso porque a internet banda larga pode ser acessada de diferentes maneiras: por cabo, por 3G ou 4G, por satélite e até mesmo via rádio. Cada uma dessas conexões apresenta vantagens e desvantagens que precisam ser levadas em consideração. O mais comum, no entanto, são os serviços via cabo e satélite.

4. Preços em combos podem ser vantajosos

Outro ponto para levar em consideração antes de contratar um plano de banda larga está ligado a outras empresas das quais você possivelmente já é cliente.
Por exemplo, se você tem um pacote de TV por assinatura de uma operadora, um plano de celular de uma empresa diferente, e está de olho nos serviços de banda larga de uma terceira operadora, pode ser que esteja perdendo dinheiro!
Para começar, a maioria das operadoras tem preços diferentes para planos de banda larga contratados sozinho e no combo. E o valor na contratação de vários serviços ao mesmo tempo tende a ser menor do que em separado.
Sendo assim, antes de contratar um plano de banda larga, considere migrar todos os serviços para uma só operadora, aderindo a um combo de serviços que pode ter preço mais atrativo para você.

5. Valores e duração de promoções

Muitas vezes, as operadoras conquistam novos clientes por causa de seus preços atrativos. No entanto, os valores das primeiras mensalidades costumam ser promocionais.
Antes de contratar um plano de banda larga é importante observar por quanto tempo aquele preço é válido, se por três meses, seis meses ou até um ano, por exemplo, e para quanto o preço salta após o término da promoção. Dessa maneira, você evita sustos com a conta quando a promoção chegar ao fim e você tiver que pagar o preço cheio.

6. Planos de banda larga podem ter modem Wi-Fi grátis

A maioria das operadoras oferece modem Wi-Fi de forma gratuita para os assinantes, dependendo do plano contratado. Esse é um aspecto importante, principalmente se você ainda não tem um modem em casa.
Com o avanço do uso de dispositivos móveis, sobretudo dos smartphones, tornou-se muito importante ter internet Wi-Fi em casa. Assim, é possível ter mais comodidade, além de economizar no uso dos dados móveis do plano de telefonia do celular.

7. Pontos de acesso ao Wi-Fi gratuito

Outra maneira de acessar o Wi-Fi pelo celular é através de pontos de acesso disponibilizados por algumas operadoras de telefonia para seus clientes.
Claro/Net e Oi, por exemplo, oferecem a conexão sem fio em diversos pontos do Brasil, permitindo o acesso à internet por meio de um login. É necessário ser cliente das empresas para usufruir do benefício.
A maior vantagem é a mesma de ter Wi-Fi em casa: economizar os dados móveis do plano do celular. No entanto, isso acontece fora da sua residência, sempre que houver cobertura de internet sem fio da operadora.

Deixe um comentário

avatar