icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Notícias

Motorola Razr: especialistas alegam alto nível de dificuldade em reparos

Até reparos simples exigem que o aparelho seja totalmente desmontado, o que não é nada simples.

O smartphone Motorola RAZR chamou atenção ao usar a tecnologia das telas dobráveis para trazer de volta o famoso design em flip. Com isso, a Motorola repaginou um de seus modelos mais famosos, o Motorola V3, mas com todas as vantagens de um smartphone atual.

Entretanto, a tecnologia aplicada pela fabricante também trouxe um lado negativo. Segundo especialistas do iFixit, serviço de desmontagem de eletrônicos, o Motorola RAZR foi considerado o smartphone mais difícil de consertar.

Em uma escala de 0 a 10, onde 0 é o nível de maior dificuldade, o smartphone dobrável da Motorola ficou com nota 1. Seu concorrente, o Galaxy Z Flip, se saiu um pouco melhor, com nota 2.

O nível de dificuldade de reparos é tão alto, que o iFixit afirmou ser uma surpresa que a Motorola cobre “apenas” US$ 299 (cerca de R$ 1.300) na substituição da tela do aparelho. No Brasil, o Motorola RAZR foi lançado por R$ 8.999

, mesmo preço do Galaxy Z Flip.

Os smartphones dobráveis já começaram a chegar no Brasil. Acesse a loja online Claro e fique de olho no preço dos melhores celulares lançados por aqui!

Dificuldades de reparo apresentadas pelo Motorola RAZR

Comparativo: Motorola Razr vs Galaxy Fold

De acordo com especialistas, o ponto positivo da estrutura do Motorola RAZR é que os reparos podem ser realizados sem que nenhuma parte do aparelho seja danificada. Todavia, isso não é uma tarefa nada fácil.

Uma das primeiras dificuldades é que cabos pequenos e frágeis ficam expostos logo depois da desmontagem de alguma parte mecânica. Entre eles, está o cabo responsável pelo leitor de digitais, bem curtinho e visível assim que a capa inferior é removida. Ou seja, qualquer erro de movimento pode romper esse cabo.

Trocar a bateria se mostra outro desafio. Na verdade, o RAZR conta com duas baterias, uma em cada parte da estrutura dobrável. O componente localizado na parte do leitor biométrico não apresenta maiores dificuldades. 

Porém, para retirar a bateria localizada na outra parte é preciso remover várias outras peças do aparelho. Além disso, o excesso de espécie de cola usada na montagem torna essa tarefa ainda mais difícil.

O iFixit reforça que, por conta dessas e outras armadilhas, o Motorola RAZR não deve ser desmontados por entusiastas. Para que o aparelho não sofra danos permanentes, é necessário um alto nível de conhecimento de sua estrutura.

Quer economizar no seu plano de celular e banda larga? Confira aqui as melhores ofertas da semana!

voltar para o top