icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Blog

Como se proteger de falhas no Bluetooth que podem deixar aparelhos vulneráveis a hackers

Nova falha do bluetooth deixa usuários propícios a ataques de hackers

A tecnologia bluetooth já existe há décadas e facilita muito o dia a dia das pessoas, já que permite o compartilhamento de documentos, internet, imagens, etc, sem que seja necessário o uso de fios. 

No entanto, no último mês, pesquisadores encontraram uma grave falha de segurança que deixa os usuários com seus aparelhos vulneráveis. Confira aqui no nosso post como se proteger de falhas no bluetooth.

Confira aqui as ofertas dos melhores smartphones do mercado na loja online da TIM e economize muito na troca de seu celular!

KNOB e suas falhas no bluetooth

KNOB foi o nome dado pelos pesquisadores da Alemanha, Singapura e Inglaterra, que participaram de alguns testes com esse tipo de compartilhamento de dados. Sua tradução significa “negociação de chaves bluetooth” e, na prática, significa que é possível forçar a quebra da chave de proteção desse sistema.

O bluetooth funciona com uma chave de segurança criptografada (como uma senha). A grande falha descoberta na pesquisa permite que um ataque mais brutal quebre algumas dessas chaves de segurança, e acaba deixando o aparelho que está usando o bluetooth vulnerável.

A invasão não se resume apenas aos aparelhos que estão pareados no momento. Ela pode acontecer em conexões que já foram feitas, ou seja, a troca de dados já foi realizada.

Esse tipo de problema se expande há diferentes tipo de chips. Foram testados de diferentes marcas:

Apple, Intel, Broadcom e outras). Dentre essas, todas se mostraram ter esse mesmo bug, ou seja, o risco é muito abrangente.

Como se proteger de falhas no bluetooth

Esse tipo de erro está presente nos computadores, tablets, celulares, smartwatches e caixa de som. Com isso, algumas empresas como a Microsft e a Apple já fizeram algumas atualizações em seus sistemas operacionais para corrigir o bug. Ou seja, a melhor forma de se proteger é fazendo a atualização do sistema de seus gadgets.

Enquanto isso, a Bluetooth Special Interest Group (supervisora do funcionamento e uso desse tipo de protocolo) já está buscando formas de corrigir esse bug que dá tanta vulnerabilidade aos usuários de equipamentos eletrônicos. 

Segundo especialistas, ainda não foi registrada nenhum invasão desse tipo, já que elas são muito difíceis de serem realizadas e demandariam muitas horas de tentativa de invasão por hacker. Contudo, de qualquer forma, é sempre bom estar protegido enquanto a BSIG não soluciona o problema de segurança de vez.

voltar para o top