Novidades

Galaxy Fold está chegando ao Brasil! Confira as vantagens e desvantagens do novo celular da Samsung

Após ter seu lançamento global adiado, Anatel libera primeiro celular dobrável da Samsung para venda no Brasil. Smartphone tem duas telas e seis câmeras, mas vem passando por problemas na tela.

Anunciado em fevereiro de 2019 junto com o Galaxy S10, o Galaxy Fold é o primeiro smartphone dobrável da Samsung. Ele chegou para ocupar um território ainda pouco explorado pelas fabricantes.

Apesar da inovação, o Galaxy Fold tem alguns pontos negativos, que podem fazer com que até mesmo os mais aficionados por novidades esperem os próximos lançamentos para ter um smartphone dobrável.

Para saber quais são as vantagens e desvantagens do Galaxy Fold, confira a lista a seguir e descubra se vale a pena comprar esse celular Samsung.

 

Enquanto o Galaxy Fold não chega ao Brasil, confira os preços dos modelos de Galaxy S10 na loja online da TIM!

 

Vantagens do Galaxy Fold

 

Tela dobrável

Uma das principais vantagens do Galaxy Fold, claro, é a sua tela dobrável. Dessa forma, ele conta com dois displays, um dentro e outro fora. O que fica na parte interna tem 7,3 polegadas com resolução QXGA+, ou seja, é quase do tamanho de um tablet. Já a tela externa é de 4,6 polegadas com resolução HD+

 

Desempenho acima da média

Cheio de tecnologia, o Galaxy Fold não deve deixar a desejar quando o assunto é desempenho. A Samsung caprichou em seu hardware e incluiu o processador Snapdragon 855, modelo mais avançado da Qualcomm no momento.

Ele tem oito núcleos, que trabalham em conjunto com 12 GB de memória RAM, quantidade que é acima da média.

Além disso, ele traz 512 GB de memória interna e ainda tem 4.380 mAh para dar conta de um dia de uso das suas duas telas.

 

Seis câmeras

Para quem gosta de fazer fotos com o celular, o Galaxy Fold pode ser uma boa pedida. Isso porque o modelo traz cinco câmeras espalhadas por seu corpo. Na parte de fora, há um sensor para selfies de 10 megapixels.

Além disso, a parte traseira abriga uma câmera tripla com 16 megapixels, 12 megapixels e 12 megapixels. Cada uma conta com uma função diferente. A primeira é ultra grande angular, com até 123º, a segunda, tem abertura de lente variável que vai de f/2.4 a f/1.5 e ângulo largo de 77º. Quanto à terceira lente, é teleobjetiva.

Já na parte interna são encontradas mais duas câmeras voltadas para autorretratos. Elas têm 10 megapixels e 8 megapixels.

 

Desvantagens do Galaxy Fold

 

Tela dobrável apresenta problemas

Apesar de ser um ponto positivo do Galaxy Fold, a tela dobrável pode ser uma faca de dois gumes. Isso porque a Samsung vem enfrentando alguns problemas com a tecnologia, a ponto de adiar o início das vendas do smartphone.

Alguns jornalistas americanos receberam o aparelho para testes antes mesmo de seu lançamento e apontaram algumas falhas na tela. Dieter Bohn, do portal The Verge, afirmou que houve uma elevação no material do celular em uma parte próxima à dobradiça.

De acordo com a Samsung, alguns jornalistas que receberam o produto retiraram uma espécie de película protetora que vem no Galaxy Fold, mas que isso não é permitido, pois trata-se de um componente importante para o funcionamento do celular.

 

Sem entrada para cartão de memória

Tudo bem que o Galaxy Fold tem 512 GB de armazenamento, mas o fato do aparelho não ter entrada para cartão de memória pode pesar na decisão de compra de quem pretende usar o celular dobrável para trabalhar, por exemplo. Uma solução, nesse caso, é optar por serviços de armazenamento em nuvem.

 

Preço

Entre as desvantagens do Galaxy Fold, uma das mais chamativas é o seu preço. Ele foi anunciado por US$ 1.980, ou quase R$ 8 mil, sem considerar impostos nacionais. Ainda não se sabe por quanto o dispositivo será comercializado no Brasil, mas ele já recebeu certificação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A título de comparação, o Galaxy S10 Plus, top de linha da marca, já é vendido no país por menos de R$ 5 mil.