icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Xbox

Dead Rising 4 – Review

Zumbis, humor e muita ação marcam a volta do protagonista do primeiro Dead Rising.

O jogo de ação em terceira pessoa Dead Rising 4 é uma das novidades de julho no Xbox Game Pass. ao misturar uma nova dinâmica e elementos clássicos da série, a edição se mostra como a melhor da franquia.

O objetivo, claro, é matar quantos zumbis você conseguir. Mas Dead rising 4 apresenta uma narrativa bem construída, que ajuda na imersão. Embora não seja uma trama cheia de reviravoltas ou surpresas, ela cumpre bem seu papel. Os diálogos com muitos toques de humor, uma das marcas da franquia, tornam toda a experiência bem divertida.

A volta do protagonista Frank West, do primeiro Dead Rising, tem um papel importante nesse ponto. Após sair em busca de um furo com sua assistente, o jornalista fotográfico se vê obrigado a voltar, sozinho, para Willamette, no Colorado.

Além de vizinhanças e áreas rurais da pequena cidade, um dos cenários principais de Dead Rising 4 é o Willamette Memorial Megaplex, em outra referência ao primeiro game da franquia.

Dead Rising 4 está disponível no Xbox Game Pass para Xbox One e no Game Pass para Windows. Vale lembrar que quem quiser acesso às duas versões pode investir em uma assinatura do Game Pass Ultimate, com games para console e PC e mais as vantagens do Xbox Live Gold.

 

Assine já o Xbox Live Gold Ultimate e tenha acesso a mais de 100 jogos para Xbox One e PC.

Gameplay com mais liberdade

Após uma breve introdução com missões iniciais, que ajudam a pegar o ritmo e as mecânicas do game, o jogador de Dead Rising 4 tem liberdade para explorar qualquer parte do cenário. Outra mudança é o fim do cronômetro no cumprimento das missões.

Assim, o jogo ganha em possibilidades, já que o protagonista pode perambular por onde quiser e pelo tempo que for necessário. Missões secundárias e atividades paralelas podem aparecer a qualquer momento, o que contribui na evolução do personagem. Sem esquecer nas maiores chances de encontrar itens coletáveis e peças para armamento.

Aliás, esse segue como um ponto importante de Dead Rising 4. Basicamente qualquer coisa pode ser usada para matar zumbis, além dos combos criados pelos jogadores. 

West também pode se apropriar de veículos e ganhar uma ajuda dos ExoSuits, capaz de transformar o protagonista em uma arma de destruição em massa de zumbis.

Os mortos-vivos, bem mais ágeis do que nos games anteriores, e não são os únicos perigos enfrentados pelo jornalista. Frank também precisa destruir o poder de fogo de grupos de sobreviventes hostis que tomam conta de Willamette.

Mecânicas sem mistérios

Embora traga alguns elementos dos jogos anteriores, Dead Rising 4 pode ser explorado sem problemas pelos estreantes na franquia. Tudo é muito bem explicado, desde a narrativa até os menus intuitivos.

As mecânicas de jogo chegam sem novidades consideráveis, apenas uma otimização no tempo de resposta, o que é uma ótima notícia. Em pouco tempo nas missões iniciais obrigatórias o jogador está pronto para explorar o mundo aberto rico e bem detalhado.

Contudo, o modo cooperativo deixou Dead Rising 4, e sua companha pode ser jogada apenas em single player.

Ainda há um modo multiplayer online para até quatro jogadores, mas ele se resume a enfrentar algumas missões e batalhas sem ligação com a história principal.

 

voltar para o top