icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Xbox

Cuphead – Review

Game do Studio MDHR resgata gênero run 'n gun e animações clássicas dos anos 30

Cuphead é um clássico jogo de ação desenvolvido pelo estúdio independente, Studio MDHR, e é focado em batalhas contra os chefes do game. O conceito do jogo une elementos de clássicos do gênero run ‘n gun com controles semelhantes e dificuldade equivalente.

Inspirado em desenhos animados dos anos 1930, o visual clássico e o áudio foram criados com as mesmas técnicas da época, ou seja, a animação foi toda desenhada à mão, e as gravações feitas com jazz originais.

 

Aproveite a melhor experiência multijogador no seu Xbox com o Xbox Live Gold e mais de 100 jogos no Xbox Game Pass!

Roteiro do game

O roteiro de Cuphead é bastante simples. Todos os chefes do game estão devendo suas almas ao Diabo, que não prende sujar suas mãos, e obriga Cuphead e seu irmão Mugman a trabalharem como dois “coletadores” de espíritos. À medida em que os personagens tentam pagar a dívida com o tinhoso, atravessam mundos estranhos, adquirem novas armas, descobrem segredos escondidos e aprendem poderosos super movimentos. Com muitas batalhas, o jogo exige precisão e reflexos rápidos o suficiente para não cair em armadilhas.

Identidade visual

A direção artística se inspirou nas clássicas animações do início do século XX com frames desenhados à mão. A trilha sonora também é um tributo à época. Composta pelo canadense Kristofer Maddigan, a música e ambientação se encaixam no estilo gráfico do game, que traduz a atmosfera vintage perfeita.

É possível notar o cuidado com os detalhes em cada plano, seja nos riscos brancos que percorrem a tela ou nos chiados propositais no áudio. Tudo isso para passar a impressão de que as imagens são projetadas a partir de um rolo de filme da época.

Mecânica do game

A desenvolvedora de Cuphead confirma que alguns games influenciaram a criação do jogo. Entre eles estão: Super Mario World, Street Fighter III e Mega Man. Isso já dá uma ideia do estilo em que a Studio MDHR investiu.

Cuphead não é exatamente um jogo fácil, muito pelo contrário. Mesmo no nível fácil, o desafio é bastante elevado, o que pode causar alguma aversão em jogadores não habituados ao gênero. No entanto, o game não é completamente intransponível.

Com o passar do tempo as habilidades do jogador serão aprimoradas, o que possibilita derrotar os inimigos, mesmo com dificuldade. Cuphead é basicamente um exercício de paciência. Persistir e repetir as batalhas é fundamental para conseguir a vitória.

Jogabilidade

Os comandos são bem simples, nada muito diferente do que é encontrado em outros jogos. É possível ainda comprar “upgrades” das armas ou técnicas na loja do game. Para vencer em Cuphead, é necessário compreender as habilidades e descobrir o que pode ser feito, com o objetivo de desenvolver uma estratégia capaz de manter o jogador vivo para vencer seus principais desafios.

Uma das maiores críticas ao jogo é a demora para carregar, fato que muitas vezes pode ser desanimador. A tela de loading segue o padrão de película antiga, com tudo preto e uma ampulheta animada rodando enquanto o jogador espera.

Multiplayer local

O foco de Cuphead é o multiplayer local. Muito se fala na possibilidade de o co-op ser expandido para o online. No entanto, o desenvolvedor não confirma a função. A opção de multiplayer não faz uma diferença brusca na história ou gameplay. Mesmo jogando apenas com o protagonista, todos os outros personagens falam como se estivessem na presença de Cuphead e Mugman.

Idioma

Cuphead não é dublado e o máximo de sons que os personagens emitem são uns grunhidos relativos à aparência e forma. Como o game ainda não foi traduzido para o português, jogadores ficam reféns de um inglês cheio de gírias dos anos 30 e contrações de palavras. É possível tentar entender o que está acontecendo através dos balões de fala e de parágrafos de livros que aparecem nas cutscenes.

A desenvolvedora afirma está trabalhando para traduzir o game para outros idiomas, inclusive o português, mas não confirma datas.

Resumo

Cuphead não é um game para crianças, longe disso. O produto é voltado para um público adulto bem específico, que gosta dos clássicos run ‘n gun ou shoot’. A trilha sonora regada a Jazz e o acabamento artístico são incríveis, um ponto alto da produção. Apesar do carregamento demorado e da falta de tradução, o game conquista os fãs com uma história repleta de humor ácido e sem moralismo.

voltar para o top