Smartphones

Celular com câmera oculta! Conheça os protótipos da Xiaomi e Oppo

Nova tecnologia seria uma alternativa aos notchs de tela.

Desde a popularização dos notchs de tela, as fabricantes buscam novas alternativas de aumentar o tamanho do visor sem deixar os smartphones muito grandes. As novidades mais recentes nesse sentido vieram da Xiaomi e da Oppo, que apresentaram, quase que ao mesmo tempo, smartphones com câmeras ocultas.

As empresas divulgaram vídeos de smartphones fazendo selfies sem uma câmera frontal aparente, com sensores montados sob a tela. Um detalhe curioso é que os dois vídeos foram lançados no mesmo dia.

No vídeo da Oppo, é possível perceber que, ao acionar a câmera, a parte superior do display é desligada, o que permitiria a passagem da luz até a câmera oculta.

Já nas imagens divulgadas pela Xiaomi, são mostrados dois aparelhos. Um deles, com notch em gota, parece ser o Xiaomi Mi 9, top de linha da fabricante para 2019. O outro tem design e tamanho bem parecido, mas sem nenhum entalhe na tela. Esse segundo aparelho é utilizado para fazer uma selfie.

 

Os melhores celulares estão na Oi! Acesse a loja online e veja as ofertas.

 

Tela OLED torna o recurso possível

 

Em ambos os casos, a parte superior da tela é desativada assim que a câmera frontal oculta é ligada. Esse pedaço “apagado” é essencial para a captura de luz pelo sensor de câmera, que está localizado debaixo do display.

Mesmo sem muitos detalhes por parte das fabricantes, isso indica que os protótipos apresentados utilizem telas OLED, já que uma tela LED não poderia ser parcialmente desativada.

 

Xiaomi já tem patente registrada da tecnologia

 

Segundo as informações, a chinesa Xiaomi já registrou a patente da tecnologia, que foi apresentada no Twitter como UnderDisplay Camera Technology. O documento detalha o funcionamento da passagem de luz pela tela e sua captura pelo sensor, além de mencionar o uso de duas telas alternadas para o recurso.

 

Telas maiores e com menos interferências

 

Cada vez mais, as fabricantes buscam maneiras de deixar seus displays livres de outros comandos, sensores ou interferências. O objetivo é otimizar a reprodução de vídeos e games, com imagens mais imersivas.

O notch, que ficou bem conhecido com o iPhone X, foi uma primeira tentativa. Contudo, o entalhe, que apareceu em diversos modelos desde então, é alvo de polêmicas, já que nem todos gostam do visual final.

Assim, as fabricantes começaram a apostar nos notchs em forma de gota d’água. Realmente, o entalhe ficou bem mais discreto, mas ainda presente. As linhas Moto G7 e Galaxy M estão entre as que investiram nesse visual.

A Samsung apresentou, com o Galaxy S10, um display com um único furinho no canto superior (ou dois, no caso do Galaxy S10 Plus, que tem câmera frontal dupla). Em muitos momentos o detalhe mal é percebido, mas ainda representa uma alteração na tela.

Outra solução, usada na própria Xiaomi, é a câmera frontal retrátil, que “desliza” para fora do aparelho quando é ativada. Entretanto, a durabilidade desse sistema ainda deixa muita gente com um pé atrás. Outras fabricantes, como a Samsung, também podem tentar seguir por esse caminho.

Vale lembrar que até mesmo o leitor de digitais na tela, também visto no Galaxy S10, também é uma tentativa de aumentar o aproveitamento frontal dos aparelhos, sem abrir mão de outros recursos do dia a dia como o desbloqueio e autenticação por impressões digitais.

 

Na Tim você encontra os melhores lançamentos da Motorola, da Samsung e da Apple! Veja as promoções de aparelhos e planos na operadora.

 

Sem confirmação de lançamento

 

Não há dúvidas de que a divulgação dos vídeos indicam mais um caminho em busca das telas livres de notchs, sensores ou entalhes.

Contudo, a apresentação de um protótipo não significa que os modelos vão chegar ao mercado, Aliás, o mais provável é que as fabricantes continuem realizando testes com novas tecnologias e otimizações. Assim, pelo menos na teoria, os recursos podem chegar ao público com melhores resultados e mais possibilidades.