icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Xbox

Brothers: a Tale of Two Sons – Review

Game de puzzle e aventura, Brothers: a Tale of Two Sons está disponível em diversos dispositivos.

Inicialmente lançado em 2013 para PlayStation 3, Xbox 360 e PC, Brothers: a Tale of Two Sons ganhou versões para Xbox One, PlayStation 4 e também mobile, para iOS, Android e Windows Phone.

Da Starbreeze Studios, o game tem boa mecânica e jogabilidade, além de história marcante. Para quem procura por um game mais simples e rápido – aproximadamente três horas – ele pode ser uma boa escolha.

 

Contrate o Xbox Game Pass agora para aproveitar Brothers: a Tale of Two Sons e mais de 100 títulos quando quiser!

 

Uma história com causa nobre

 

O enredo do jogo é baseado na história de dois irmãos que começam uma jornada em busca da cura para a doença grave de seu pai.

Apesar de não ter muitas reviravoltas e situações agravantes, a história tende a tocar o jogador, principalmente pelos laços afetivos que são vivenciados.

No entanto, a mecânica do jogo começa a se mostrar diferenciada exatamente nesse ponto. Isso porque esse não é um game multiplayer. Ou seja, um só jogador precisa controlar os dois irmãos simultaneamente, alternando o controle principal entre um e outro.

Assim que jogo começa, esse pode ser um grande desafio. Contudo, depois que o jogador se habitua com a mecânica, fica mais fácil seguir.

 

Resolução de quebra-cabeças em foco

 

Grande parte do jogo se concentra na resolução de problemas, como quebra-cabeças. Para isso, é necessário explorar as habilidades e os pontos fortes de cada um dos irmãos.

O mais velho, por exemplo, tem mais força. Já o mais novo consegue passar por lugares estreitos e encarar subidas com mais agilidade.

 

Gráficos bem construídos chamam a atenção

 

Apesar de não serem muito elaborados, os gráficos de Brothers: a Tale of Two Sons são bem feitos e cheios de cores. É possível encontrar desde calabouços até florestas e campos cheios de névoa.

No entanto, a construção dos irmãos parece não ter recebido o mesmo cuidado que os cenários. Isso porque, em alguns momentos é possível perceber falta de expressão ou mesmo de sincronia entre os olhos e a boca, por exemplo.

voltar para o top