icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Xbox

Black Desert – Review

Game de MMORPG chamou atenção pelo realismo e mundo aberto bem construído.

O jogo Black Desert foi lançado no Brasil em 2017, um tempinho após a chegada na Coréia. Inicialmente, ele foi liberado apenas para PC, mas após um tempo de desenvolvimento, chegou também para consoles como o Xbox One.

Agora, o game está prestes a fazer parte do catálogo do Xbox Game Pass, serviço de assinatura da Microsoft com diversos títulos disponíveis. Entre eles, estão, F1 2018, Resident Evil 5 e Monster Hunter: World. Vale lembrar que o plano ganhou um upgrade, o Xbox Game Pass Ultimate, que junta o catálogo de games às vantagens do Xbox Live Gold.

Voltando ao jogo Black Desert, o game foi desenvolvido em uma parceria da Pear Abyss e da RedFox Games. Logo de cara, chamou atenção pelo realismo gráfico, pela boa narrativa e por um sistema de combate bem feito. Em resumo, um excelente exemplar de MMORPG, com tudo que o estilo tem direito.

 

Conheça mais games para Xbox One e outros serviços exclusivos do console da Microsoft.

 

Narrativa e jogabilidade bem conduzidas

 

Já nos primeiros momentos de Black Desert o jogador já tem uma ideia de que a liberdade de escolhas faz parte do jogo. A criação do personagem é bem completa, com desenvolvimento de cada detalhe do avatar. Assim, você o gamer tem a certeza de que será uma figura única no amplo e complexo mundo aberto desenvolvido para o jogo.

A narrativa começa quando o personagem acorda após ter sua memória roubada. Para recuperá-la, é preciso seguir uma série de instruções e missões conduzidas por um espírito negro. Embora tenha uma premissa simples, o roteiro funciona bem.

Para evoluir do game, é imprescindível explorar os cenários e interagir com NPCs e inimigos. É por meio de conversas e atividades aparentemente simples que o jogador desvenda todo o universo de Black Desert.

Em um primeiro momento, a quantidade de atividades e o mundo aberto amplo podem passar uma certa confusão. Entretanto, tudo é muito bem conduzido, com ações e consequências lógicas que favorecem a evolução.

Essa “obrigação” da interatividade também ajuda a aumentar a imersão no game, já que a narrativa é levada de uma maneira que desperta a atenção e a curiosidade do jogador. Mesmo informações sobre inimigos e desafios são desvendados aos poucos. Logo, tirar um tempo para essa exploração detalhada é fundamental.

Além das missões indicadas, também há grande liberdade de ações. O personagem pode seguir por diferentes profissões e atividades tão variadas como culinária e criação de animais e fazendas, por exemplo. Quando quiser dar um tempo nas missões, você pode aproveitar para pescar ou conversar com mais NPCs. Tudo isso pode ter grande valor nas próximas etapas.

A cada missão, o jogador aumenta a árvore de habilidades distintas e bem variadas, com liberdade para escolher atributos que combinem com o estilo de jogo de cada um.

 

Realismo, sistema de combate e controles intuitivos

 

Como um bom MMORPG, os combates também mereceram atenção em Black Desert. O personagem tem movimentos rápidos e precisos. Os controles, que foram adaptados especialmente dos PCs para Xbox One, são bem intuitivos. Em poucas tentativas o jogador pega o jeito de conduzir cada movimento necessário para evolução e batalhas. Toda a movimentação por Black Desert é bem fluída, mais um ponto positivo para jogabilidade.

Porém, o que merece destaque é a construção do mundo aberto. É fácil se perder pelos cenários, que além de realistas, estão em constante movimento. Assim, o jogador precisa levar em conta tudo o que acontece ao seu redor, como as ações de outros personagens e as particularidades de cada ambiente. Mais uma vez, são recursos que favorecem a imersão e o interesse na narrativa.

Em resumo, Black Desert tem tudo o que os fãs de MMORPG costumam pedir. Boas cenas de combate se misturam a uma narrativa completa e um mundo aberto amplo pronto para ser explorado. Não é um game rápido, já que a descoberta e a interação com o universo criado são essenciais para a evolução. Contudo, os desenvolvedores conseguiram incluir essa necessidade de uma maneira bem fluida e intuitiva, que parece natural aos jogadores.

voltar para o top