Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

iOS

Apple Music for Artists agora tem app dedicado para iOS

Plataforma criada para empresas e artistas é lançada e já tem versão para Android

Em 2018 a Apple lançou, em versão Beta, sua plataforma dedicada para empresa e artistas analisarem os resultados de suas divulgações musicais e de vídeo, a Apple Music for Artists. Durante sua versão de teste, a Apple Music for

Artists tinha acesso muito limitado, com total intuito de organizar e validar dados e classificar a experiência de seus usuários, o que é levado à extrema importância dentro da empresa.

Agora finalmente a ferramenta foi lançada com versões para iPhone e iPad, e ainda se encontra com sua versão Beta da versão Android no ar, já em fase de testes. Para os usuários de iOS, ela já vem com a versão 13 do sistema operacional da marca.

Apple Music for Artists: o Google Analytics do streaming 

Apple Music for Artists agora tem app dedicado para iOS

Podemos até dizer que essa plataforma é o Google Analytics dos artistas que lançam seus trabalhos na Apple Music, já que seu foco é trazer dados sobre acessos, quantas pessoas ouviram determinadas músicas e quantas vezes cada uma foi acessada.

Além de dados de audiência, o Apple Music for Artists vem com insights para que os autores das publicações possam melhorar a qualidade musical e de vídeo, conforme o comportamento dos ouvintes dos conteúdos.

 

Confira ofertas de iPhone na loja online da Oi e garanta já seu smartphone novo, sem sair de casa!

Ela conta ainda com dados geográficos do público, faixa etária, reproduções diárias, número de inclusões em listas de reprodução, e mais.

O Apple Music for Artists pode ainda ser integrado ao Shazam, o que dá em quais localidades as músicas foram acessadas e reproduzidas com mais frequência, etc. Esses dados são contabilizados desde 2015, quando a Apple Music foi lançada, o que dá uma visão ainda mais ampla aos seus usuários.

É válido ressaltar que não é possível fazer cruzamento de dados. Como a política de privacidade da Apple não permite, não é possível ver, por exemplo, quantas pessoas do sexo feminino ouviram determinada música em São Paulo, por exemplo. A visualização é individual.

A ferramenta vem ainda com sua visão web, não apenas se limitando ao uso mobile.