icone office 365

R$40 de desconto no Office 365 com o cupom: CD40

Teste de velocidade

Banda Larga

7 dicas para escolher a banda larga ideal para sua empresa

Veja quais pontos devem ser levados em consideração na hora de escolher o melhor plano de internet empresarial.

Escolher um plano de banda larga envolve uma série de questões. Mas a lógica de encontrar o melhor plano residêncial e o melhor plano de internet para empresa é, basicamente, a mesma. Mas como saber qual a banda larga ideal para sua empresa?

O mais importante é que você define bem todas as necessidades do dia a dia. Para isso, considere fatores como quantos equipamentos vão acessar a redes, quais as atividades realizadas e outros pontos da rotina da empresa.

Assim, você já vai ter uma boa percepção do que precisa procurar em um plano de banda larga, como velocidade mínima necessária e estabilidade de conexão.

Analise também os tipos de conexões disponíveis no endereço da empresa. Lembre-se que alguns tipos de conexão, como a internet fibra ótica, são menos suscetíveis a interferências.  

Finalmente, procure provedores de internet que garantam que esses serviços serão oferecidos de forma confiável.

 

Encontre os melhores planos de internet banda larga na sua região e escolha o ideal para você!

 

1. Considere as atividades da empresa

 

Cada ramo de atividade tem uma necessidade de conexão banda larga diferente. Por exemplo, empresas de e-commerce e outras atividades online, exigem conexões realmente estáveis. Afinal, quase toda a operação depende da internet.

Já quando a internet é usada mais na comunicação por e-mails ou pesquisas ocasionais, a conexão pode ser mais simples.

A pergunta principal nesse ponto é: a minha empresa vai parar se a internet cair? Caso a resposta seja positiva, invista em planos banda larga com conexões estáveis, como fibra ótica ou links dedicados.

 

2. Pense em como a internet banda larga é usada no dia a dia da empresa

 

Esse tópico é, basicamente, uma continuação do tópico anterior. Lembre-se que algumas atividades, como transferências de arquivos pesados e participação em videoconferências, precisam de maior velocidade, tanto no download, quanto no upload dos dados. O mesmo vale para empresas que usam VoIP para realizar chamadas de voz.

Contudo, outras rotinas empresariais funcionam bem com conexões mais baixas. Por exemplo, o acesso a site ou e-mails, uso de bate-papo online e transferência de arquivos leves, como documentos em Word e apresentações em PowerPoint.

Também vale considerar o quanto dessa comunicação é realizada entre os funcionários da empresa e parceiros externos. Lembre-se que, a troca de arquivos entre computadores internos podem ser realizados por meio de uma rede da própria empresa. Logo, nessas situações, a banda larga não é essencial.

 

3. Leve em conta o número de funcionários e equipamentos conectados

 

Essa é óbvia: quanto mais gente acessando a internet, maior deve ser a velocidade de conexão. Afinal, essa banda larga vai se dividir entre os vários funcionários e seus equipamentos, certo?

Ao pesquisar um plano empresarial, avalie a possibilidade de definir a largura de banda de cada equipamento.

Assim, você pode direcionar maior velocidade a quem realiza tarefas exigentes, como exibição de vídeos e download de arquivos maiores. Por outro lado, quem precisa apenas acessar e-mails ou sites e trabalhar com arquivos mais leves, pode ficar bem com uma velocidade mais restrita.

 

4. Considere a necessidade de acesso Wi-Fi

 

Seus funcionários costumam participar de reuniões? Então, é importante também investir no acesso sem fio à rede. Essas conversas podem ser bem mais produtivas se as informações puderem ser visualizadas rapidamente.

Também vale pensar na criação de uma rede Wi-Fi para parceiros externos que visitam a empresa e participam de reuniões. Hoje em dia, quase tudo o que a gente precisa está no notebook, em e-mails ou em sistemas de armazenamento em nuvem. Garanta que esses arquivos possam ser acessados sempre que necessário.

 

5. Verifique as condições de suporte

 

Mesmo que uma empresa não dependa 100% da conexão com a internet, muitas atividades são interrompidas se o sinal cair. Quanto menos tempo essa falha demorar para ser solucionada, melhor.

Por isso, conheça os detalhes do suporte técnico oferecido pela operadora, como o horário de atendimento e os serviços que fazem parte do pacote escolhido.

 

6. Tenha flexibilidade em seu contrato

 

As necessidades de uma empresa podem variar com a evolução dos resultados. Então é legal que a operadora de banda larga ofereça a possibilidade de ampliar o seu plano quando for preciso. De preferência, de forma simples, rápida e sem burocracia.

Outra vantagem dessa informação é que você pode começar com um plano mais básico e evoluir com o tempo. Lembre-se que o caminho contrário, de redução dos planos, é bem mais complicado e pode estar sujeito a multas.

 

7.Faça uma pesquisa detalhada

 

Depois de definir todos esses critérios, descubra quais operadoras oferecem o serviço na região da sua empresa. Em seguida, considere quais delas garantem as vantagens necessárias em todos os quesitos analisados. Finalmente, faça a opção de acordo com o melhor custo/benefício.

Caso você fique na dúvida em relação à velocidade ideal, verifique a banda necessária para as atividades do dia a dia e multiplique pelo número de máquinas que vão acessar a rede. Vale pedir ajuda para profissionais de TI de confiança. Com essas informações ficará muito mais fácil escolher o plano de banda larga ideal para sua empresa.

voltar para o top